Como se prevenir do coronavírus?

Como se prevenir do coronavírus?

O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, declarou que não há regra de prevenção única para todo o país. Mas cuidados básicos devem ser tomados para impedir a propagação do novo coronavírus (COVID-19). 

Alguns especialistas defendem que é hora de adotar o isolamento social para quem tem a opção de ficar em casa. 

É o caso do virologista e professor no Instituto de Ciências Biomédicas da USP (Universidade de São Paulo) Paolo Zanotto, que declarou na Folha de S. Paulo que é “prudente assumir um risco elevado”. 

Para evitar um número grande de mortos pelo vírus COVID-19, ele sugere um regime de isolamento amplo, ou seja, que escolas sejam mantidas fechadas e que pessoas trabalhem de casa e evitem sair na rua.

Segundo Zanotto, intervenções como essa antes do crescimento exponencial da doença foram responsáveis pelo comportamento ascendente moderado da COVID-19 em Singapura, Japão e Hong Kong. Além disso, a medida impediu a saturação do sistema hospitalar.

O epidemiologista Alexandre Kalache, que dirigiu o programa de envelhecimento da OMS (Organização Mundial da Saúde), declarou em entrevista que é preciso ter bom senso e fazer o possível para se proteger e também cuidar dos idosos (que sofrem mais com a doença).

Nancy Bellei, professora e médica infectologista da Escola Paulista de Medicina da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), concorda que, se todos ficarem dentro de casa, a epidemia não vai avançar. 

Em reunião com autoridades de saúde dos estados, o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, afirmou que, com o início do outono na próxima semana, o vírus pode se espalhar com maior facilidade, principalmente pela aglomeração de pessoas em locais fechados, sem ventilação.

Por esse motivo, o Ministério da Saúde recomenda o cancelamento ou adiamento de grandes eventos esportivos, artísticos, comerciais ou religiosos. 

“Vai faltar teste, tem que entender isso. Quanto mais pudermos evitar espalhar a doença para o outro, melhor” Fernanda Maffei, infectologista. Maffei lembra que, sempre que houver um vírus de via respiratória circulando, é preciso evitar lugares fechados e com muita gente por perto, pois isso aumenta o risco de contaminação. 

Além disso, procure passar álcool em gel ou lavar as mãos por pelo menos 20 segundos, não compartilhar copos e talheres e não colocar as mãos não lavadas em olhos, nariz e boca, que são as “portas” de entrada do coronavírus no organismo.

Para evitar a proliferação do vírus COVID-19, a OMS e o Ministério da Saúde recomendam:

Jornal Paraná Shimbun

Deixe uma resposta