Independência na Terceira Idade

CRESCE O NÚMERO DE IDOSO QUE MORAM SOZINHOS 

O número de idosos que vivem sozinhos está crescendo. De acordo com dados do Censo realizado pelo IBGE, quase 3 milhões de brasileiros com mais de 60 anos estão morando sozinhos. Segundo projeções estatísticas da Organização Mundial de Saúde (OMS) a população idosa no Brasil passará de 7,5% (11 milhões em 1999) para cerca de 25% em 2025. Com esse aumento, o Brasil será o sexto país no mundo com o maior  número de idosos:  37 milhões. Londrina, segundo o Censo do IBGE, possui 65.674 pessoas com 60 anos ou mais. Este número representa 12,72% da população total do município.

Ficar sozinho tem sido cada vez mais uma escolha do idoso, segundo o geriatra Marcos Cabrera. “Essa situação só tem sido possível graças a qualidade de vida que esse público tem adquirido, pois hoje, cidadão acima de 60 anos, não é o mesmo do passado. Os idosos do século XXI são pessoas ativas e independentes”, explica. “Além do mais, é preciso desmitificar a solidão, pois morar sozinho não é estar só, ao contrário, essa situação estimula a autonomia, o papel de cidadão e as relações sociais”, explica.

Cabeça ativa – Estar antenado com os acontecimentos do mundo, a partir do acesso de informações por meio da internet, livros, revistas e jornais, é uma dica para o público acima dos 60 anos a fim de aproveitar o máximo de sua independência. “O ideal é nunca ficar parado, manter o corpo e a mente em movimento, para vivenciar novas as experiências que aparecerão”, indica o médico.

Acessibilidade para quem mora só – Os idosos que optam por ter uma vida independente precisam tomar algumas precauções, segundo o médico Marcos Cabrera.  “É uma fase que os acidentes domésticos são recorrentes, por isso é preciso  adaptar a casa para esta condição”, explica. “No banheiro, por exemplo, se for preciso, instale barras de apoio.” Porém, o médico alerta: “Não transforme o ambiente em uma ‘casa ortopédica’, afinal ninguém quer viver em um hospital”.

Alimentação balanceada – Os cuidados com a alimentação também devem estar na lista de prioridades. “Geralmente quem mora sozinho não come bem, por isso é preciso ter muita atenção: organize-se para se alimentar de forma saudável, acrescentando muitas frutas, verduras e evitando o sal e frituras”, orienta Cabrera.

Sabendo das necessidades desse público, a empresária Karen Suenson,  responsável pela empresa Papinha da Vovó, tem investido cada vez mais neste mercado. “O número de idosos que moram sozinhos está crescendo muito e os serviços surgem para dar mais autonomia para essas pessoas que não querem depender dos filhos em seu dia a dia”, explica Karen, que tem como filosofia oferecer um cardápio balanceados, com opções saudáveis e  100% naturais. “Investir em uma boa alimentação é estar saudável para viver essa melhor idade com alegria e por isso temos atingido tantas famílias.”

GOSTA DA CULTURA JAPONESA? CONHECE A TÉCNICA JAPONESA DO AMIGURUMI?

O Amigurumi Crochê é um livro digital (e-book) com mais de 550 gráficos em português fáceis de aprender, ensina o passo a passo para confeccionar vários modelos de Amigurumi. 

Produto Analisado
10/10
Produto Avaliado
10/10
Produto Testado
10/10

Jornal Paraná Shimbun

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *